Informações ao paciente

O QUE SÃO FIXADORES EXTERNOS?

FIXADOR EXTERNO ILIZAROV

São instrumentos cirúrgicos utilizados em ortopedia para o tratamento de fraturas (multifragmentárias ou expostas, com ou sem perda de substância óssea, intra ou extra- articulares), e também em deformidades congênitas ou traumáticas dos membros. Os fixadores externos podem ser lineares ou circulares.

Fixador linear

Fixador circular

Este fixador leva o nome de seu idealizador, GAVRIL ABRAMOVICH ILIZAROV, aperfeiçoado entre 1951 e 1992; trata-se de uma estrutura metálica que é aplicada ao membro acometido, obtendo-se a correção, de modo gradual, porém definitivo,  para deformidades ou para doenças ósseas que necessitem de um alongamento do osso.

 

Atualmente, existem aparelhos confeccionados em carbono, titânio e alumínio, permitindo melhor estabilidade, menor peso e melhor controle radiográfico.

 

 

QUAIS SÃO AS INDICAÇÕES DO FIXADOR EXTERNO?

Patologias de origem traumática: fratura exposta, multifragmentária, com perda de substância óssea, articulares ou vizinhas à articulação.

 

Patologias ocasionadas após tratamento:

Deformidades pós traumáticas, sem tratamento prévio, pseudartrose (não consolidação óssea após fratura), com ou sem perda de substancia óssea, pseudartrose infectada e todas as patologias ocasionadas devido à infecção do osso (osteomielite).

 

Patologias relacionadas ao crescimento do osso:

Nanismo (acondroplasia), displasia óssea, hipoplasia óssea do membro superior, aplasia do rádio, malformações congênitas dos pés (pé torto congênito) ou das mãos.

 

Patologias relativas a várias sequelas:

Artrose com deformidade ósteo-articular, sequela de tuberculose óssea, paresia espástica, poliomielite e miopatias.

 

 

Alongamento ósseo

Transporte ósseo

EM QUE CONSISTE A CIRURGIA?

Com o paciente apto clinicamente para realização da cirurgia, após anestesia, é instalada uma estrutura metálica cilíndrica ou linear, ligadas por fios ou pinos rosqueados, inseridos no osso, o qual após secção (corticotomia), permite o alongamento ou transporte ósseo.

PÓS OPERATÓRIO

As orientações de cuidados são realizadas até mesmo antes da cirurgia para que o paciente já se familiarize com os cuidados pós-operatórios.

 

O curativo é realizado conforme orientação da Enfermeira Virgínia Rodrigues, com o propósito de incentivar o paciente ao autocuidado. São curativos simples, mas que no inicio necessitam do apoio familiar.

Normalmente os curativos de pós-operatórios serão manipulados após 48h / 72h no ambulatório ou consultório, tudo dependerá da extensão e/ou complexidade cirúrgica.

 

Durante a fase de convalescença, o paciente é submetido, periodicamente a controles clínicos e radiográficos para avaliação da correta evolução do tratamento.

 

Conforme orientação médica, o paciente deverá realizar contínua mobilidade da articulação acometida (fisioterapia) e marcha/andar com carga parcial (no início com auxílio de muletas ou andador).

 

A retirada do fixador acontece no centro cirúrgico, sob sedação, para maior conforto do paciente.

 

O paciente tem, em média, evolução de tratamento, de dois meses, nos casos mais simples, há um ano, nos casos mais complexos.

EXCELÊNCIA EM RECONSTRUÇÃO E ALONGAMENTO ÓSSEO, OSTEOMIELITE E FERIDAS COMPLEXAS.

Whatsapp: +55 11 96613-8192

Tel.: +55 11 3854-3069

Rua Arcipreste Andrade, 727 - Cj. 125

Ipiranga - 04268-020 - São Paulo - SP